Informações e notícias sobre Rankings. Os melhores, piores, maiores e menores do Brasil e do mundo você encontra no nosso blog.

1 de dezembro de 2008

A vida é mais forte que a AIDS

Primeira Observação: esse blog tá um luxo! O layout ficou, realmente, bom!
100 posts já. Queremos mais, muito mais....
E vamos lá para o próximo!
Hoje é o Dia Mundial da Luta contra a AIDS.
Que a AIDS é uma doença sexualmente transmissível, isso estamos carecas de saber, os últimos dados são que em média 22% das pessoas acima de 50 anos transam sem camisinha, correndo o risco de contrair o vírus HIV. E o foco da campanha este ano são os homens heterossexuais com mais de 50 anos, pois a taxa dessa faixa etária dobrou no período de 1996 a 2006. É preocupante.
Várias cidades do Brasil realizaram atividades para celebrar a data. Por exemplo no Distrito Federal, o Programa Nacional de DST e Aids preparou umaintervençao urbana, chamada “O preconceito isola”, montada na Praça dos Três Poderes. Ao longo de todo o dia, um jovem ficará dentro de uma bolha transparente, impedido de tocar quem estiver no ambiente externo. O objetivo é levantar a discussão sobre a exclusão vivida por quem é portador do HIV ou sofre outros tipos de preconceito. Já em São Paulo, o Obelisco do Ibirapuera, com 72 metros de altura, foi ornamentado com 12 laços vermelhos. O símbolo da Luta contra a AIDS é o laço vermelho.
O Hospital das Clínicas contribui com a doação de preservativos. As informações, atualmente, estão mais acessíveis e essa temática já é tratada com menos pudor do que já foi um dia. Isso é uma conquista, porém há muito o que fazer ainda. Por exemplo, as pessoas devem tratar com responsabilidade os medicamentos e o uso de preservativo.
Vamos participar como cidadãos em prol dessa luta, vamos nos conscientizar, pois nós somos responsáveis por nossas vidas, portanto, vamos tratá-la com respeito!
Fica a sugestão!

Números

Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de incidência entre pessoas acima dos 50 anos dobrou entre 1996 e 2006, passando dos 7,5 casos por 100 mil habitantes para 15,7. A maioria dos casos de Aids, porém, ainda está na faixa etária de 25 a 49 anos. Dos 47.437 casos notificados desde o início da epidemia em pessoas acima dos 50 anos, 29.393 (62%) foram registrados de 2001 a junho de 2008. Desse último grupo, 37% são mulheres e 63% homens.



3 comentários:

Adao Braga disse...

Tais informações apenas reforça em mim, a idéia de que, estes dados são manipulados. Este ano, o grupo que a AIDS mais aumentava, eram as mulheres. Neste relatório deste fim de ano, e todo fim de ano tem um relatório, o grupo de aumento, são os maiores de 50 anos. Muito suspeitos alguns dados!

amalux disse...

Se até a ONU manipula os dados...
Penso que nem vale a pena ler notícias sobre aids e ler essas estatísticas fajujas.

Fer Suguiama disse...

Confesso que nunca fui fã nem de dados, nem de estatísticas. Talvez seja [não necessariamente no caso da AIDS] porque nunca faço parte dos censos pelo mundo afora... A realidade é um pouco mais dura do que números e porcentagens. Excelente post! =)

Related Posts with Thumbnails