Informações e notícias sobre Rankings. Os melhores, piores, maiores e menores do Brasil e do mundo você encontra no nosso blog.

30 de setembro de 2008

Um cara multimídia: "Porque sim não é resposta!" (Nathan Zanferrari)



Garotos e garotas do meu Brasil varonil, voltamos com mais uma parte da microbiografia de Marcelo Tristão Athayde de Souza, o Marcelo Tas.

Após ter passado em todas emissoras existentes naquela época (com exceção da TV Bandeirantes), Marcelo Tas resolveu aquietar-se um pouco mais na TV Cultura, onde após algum tempo ele criou o programa Vitrine, marcado por ser o primeiro programa televisivo brasileiro a ter um blog.

Nessa época ele participou da criação de um programa que é um marco histórico na grade infantil da televisão brasileira: o Rá-Tim-Bum, um programa que, segundo Tas, “prova que o espectador vai atrás da qualidade. Quando [o Rá-Tim-Bum] estreou, em 1990, todos os outros canais eram povoados por loiras falando bobagem, atirando iogurte, etc. Era o reinado de Xuxa e suas cópias.” Além de atuar como diretor e roteirista, Tas interpretava o Professor Tibúrcio, que usava um rosto muito branco, cabelos grisalhos longos e uma beca, beirando um estereótipo de professor, sempre cumprimentando efusivamente a audiência com um “Bom dia, classe!”, seguido de uma breve “aula” sobre determinado assunto. E eu confesso, eu tinha medo do Professor Tibúrcio quando eu era pequeno

Com o sucesso do Rá-Tim-Bum, veio sua seqüência, Castelo Rá-Tim-Bum, que contou com alguns consagrados atores da TV Globo, como Sérgio Mamberti (Tio Vítor), Rosi Campos (Tia Morgana) e, o então desconhecido, Cássio Scapin (Nino). Num dos quadros do Castelo, Marcelo interpretava o Telekid, mas conhecido por sua frase dita após a seguinte situação: O personagem Zequinha (Freddy Allan) fazia várias perguntas cheias de “por quê?” e quando todos cansavam de respondê-lo, eles exclamava “Porque sim, Zequinha!”, no qual aparecia Tas em seu personagem, o Telekid e dizia seu bordão: “Porque sim não é resposta!” e começava a procurar as respostas às perguntas de Zequinha no “controle remoto interativo” e dava uma explicação em um fundo azul (quase como um Professor Tibúrcio eletrônico).


Após os dois programas infantis, Tas coordenou a criação de 1.140 edições do Telecurso 2000, por vezes dirigindo, roteirizando e até atuando. Também foi colunista das revistas Trip e Isto É.

Também conseguiu, nesse meio tempo, bolsas da Fullbright Schollarship Program para os cursos de Aperfeiçoamento Profissional em Cinema e Televisão da Tish School of the Arts e o Aperfeiçoamento Profissional em Multimídia e Novas Tecnologias pelo Interactive Telecommunications Program (ITP), ambos da New York University.

No próximo e último capítulo da minibriografia, veremos os fatos recentes da vida de Marcelo Tas, e seus projetos atuais. Até.

Veja mais:Um cara multimídia: "Deputado Paulo Maluf, é verdade que o senhor é corrupto?"

De grão em grão...Uma semana comendo porcarias- (Nathan Zanferrari)

Bill Hanna e Joe Barbera- 50 anos de criatividade (Nataniel Zanferrari)

3 comentários:

TACI ^^ disse...

Castelo Rá-Tim-Bum foi um programa infantil de grande sucesso produzido, e sim marcou minha infancia ... lembro do "Quadro"onde um ratinho mecânico que anda pelo castelo até seu esconderijo, ensinar com uma música como escovar os dentes, tomar banho, jogar o lixo no lixo e reciclagem. ~~ rs rs rs " Banho é bom Banho é bom Banho é muito bom Agora acabou! "

=***

Fer Suguiama disse...

Nathan... Tô adorando essa biografia de folhetim do TAS, ou T.A.S, ou Tas. Enfim, não sabia da passagem dele pelo Castelo Rá-Tim-Bum, nem por todo o resto... Aguardo o último capítulo! Teremos reprease?
=*

Syriuz disse...

Caraaaaca eu morriiaa de medo do Profº Tibúrcio puts...xD

Ótimo Artigo!

Related Posts with Thumbnails