Informações e notícias sobre Rankings. Os melhores, piores, maiores e menores do Brasil e do mundo você encontra no nosso blog.

10 de janeiro de 2009

A morte da Rádio Atlântida

“Coldplay (a música da novela) fecha mais 30 minutos de programação pop na Atlântida. Também teve Rihanna, NX Zero, Offspring (esse se salva!) e Klaus e Vanessa. Vamos para um intervalo na programação pop (...). Top Five na Atlântida: As músicas indispensáveis para você viver a vida na Atlântida.”

Depois de alguns anos sem escutar a Rádio que ajudou a moldar meu gosto musical e que tive até a honra de fazer uma comercial quando era mais jovem (mas essa história fica para outra hora), resolvi sintonizar o 104,7 da Atlântida Beira-Mar. Quando escutei o locutor falar o trecho descrito acima me senti muito triste, pois parecia que algo havia se perdido no tempo, mas não parou por aí, ele continuou após o intervalo...

“E aí galera, acabamos de escutar a versão Hip-Hop do sucesso do Exaltasamba, que é presença garantida no Planeta Atlântida do mês que vem (o Planeta é um festival que acontece todo ano em Florianópolis e na Praia de Atlântida-RS). Antes o sucesso de Rihanna (de novo) que tocou primeiro na rádio do planeta e ainda D’yer Mak’er (oba, ainda temos esperanças) em versão Hip-Hop (fim das esperanças). Estas foram as músicas indispensáveis para você viver a vida na Atlântida.”

Dez minutos sintonizado na rádio já me serviram de inspiração para escrever esse texto. Nunca imaginei que essa rádio ia chegar ao ponto de tocar Exaltasamba. Será que eu fui cândido? Lembro-me muito bem de um dia que uma ouvinte ligou e perguntou por que não tocava pagode na rádio e a resposta foi que se quisessem escutar pagode que colocasse em outra estação. Esse era o espírito. Eu não tenho nada contra pagode, sertanejo, hip-hop, funk, cantores pop e etc, mas eles já têm o espaço deles em outras rádios.

Graças a Atlântida eu conheci Pearl Jam, Ramones, Nirvana, U2, Semisonic, Kings Of Leon, The Vines e diversas outras bandas e graças a ela eu consegui passar minha adolescência livre de saber a letra das músicas do KLB, da Wanessa Camargo do P.O. Box e outras bandas que já sumiram. Essa é minha mágoa. Acabou-se um espaço direcionado a certo público. Claro que as rádios sofreram um baque com o advento da internet, mas eu acredito que ainda existam pessoas o suficiente que consumam o produto rock (ou pelo menos pop rock).

Um outro detalhe. A Atlântida sempre valorizou as bandas de rock do Rio Grande do Sul e foi uma das grandes responsáveis por elas atingirem certo sucesso. Hoje não se ouve mais bandas gaúchas na rádio, exceto Fresno. Será que os Emos são os novos salvadores do Rock? A última vez que escutei essa rádio frequentemente foi em 2003, já faz muito tempo. Será que a Atlântida apenas acompanhava as tendências da época e acompanha as tendências de hoje?

Esse é o texto mais saudosista que escrevo desde o começo do H&R. Concluo que são esses acontecimentos, como a mudança de programação de uma rádio que servem para mudar os gostos das pessoas. Talvez por isso que é cada vez mais difícil encontrar alguém que goste apenas de rock e é cada vez mais fácil encontrar aqueles que gostem só de sertanejo. De fato, a Atlântida não está morrendo, talvez esteja até crescendo comercialmente cada vez mais, mas com certeza está ajudando a matar o rock e suas variáveis. YOSHI!

12 comentários:

muthafucka disse...

Aqui em Ponta Grossa aconteceu o mesmo com a Vila Velha FM... Pior ainda, as bandas independentes tinham um espaço reservado na rádio... perdemos... graças a Mix Fm ahahahahahaha.

Anônimo disse...

Já tem algum tempo que escuto atlantida, e ultimamente tem sido dificil, e sinceramente tenho duvidas quanto as músicas mais pedidas que eles tocam (top 5, top 10, sei lá), não consigo acreditar que as pessoas não enjoam de escutar uma mesma música 3x por dia, todos os dias... todos os dias sempre as mesmas músicas, ainda não cheguei ao ponto de tomar nota das musicas que tocaram para poder comparar, mas parece que eles tem um "set list" e tocam essas mesmas musicas todos os dias, na mesma ordem..

Yoshi disse...

1) Pois é Mutir, o caso da Vila Velha é similar ao da Atlântida, a única diferença é que a rádio mudou de nome e de dono. Já no caso da Atlântida, o que eles estão fazendo é destruindo uma imagem que eles demoraram anos para construir.Abraço. Valeu o comentário.

2)Olá Anônimo (nome estranho). Esses top x das rádios parecem que é top dos que mais pagaram jabá. Mas deixe-me fazer uma ressalva: O Pijama Show e o Pretinho básico ainda são programas que tentam salvar a rádio, não sei até quando...Obrigado pelo comentário.Abraço!Yoshi!

¢áh disse...

Pelo menos você chegou a pegar alguma musica 1/3 de tempo da radio eles só falam!

Anônimo disse...

Realmente, a atlântida lá por 2004, quando a Reação em Cdeia arrecêm estáva estourando nas rádios (continua e pelo visto vai mais longe),...
E digo comecei a escutar a banda pela Atlântida, quando ela era bem melhor, sem essas Remix e Eletronica (é bom mas tudo se limita, além que isso na minha opinião, cai só bem em festas...).

Anônimo disse...

Claus e Vanessa é bom, mas não é Rock, alguém tem que salvar o nome dessas banda, mas infelizmente por aqui só a atlântida...

Tiago disse...

Atlantida tah dificil ultimamente! O problema é que ela se entitula "a rádio jovem", e os jovens (digo os adolescentes) de hj, não se importam mais se a música é boa ou não, muito menos a letra! Acho aré que tem música atual e jovem que seja boa, algumas eletronicas inclusive, agora, exaltassamba, claus e vanessa e esses rocks paulistas estão me matando, antes eu deixava um dia inteiro a rádio na atlantida e só escutava mcoisa boa, pearl jam, nirvana, nenhum de nós, engenheiros, titãs, capital inicial, skank, paralamas, legião, ou seja, bandas boas!!! Agora a melhor coisa que está tocando é a música nova do skank e o resto é resto, tenho que ir pro cd muitas vezes no dia e não fico mais na rádio!

Anônimo disse...

É A DECADÊNCIA! Ao ler tudo citado acima e concordar, lembrei da época em que Eu, acompanhado do meu irmão mais velho, tínhamos sempre horário marcado como ouvintes assíduos, onde pegávamos a fita para gravar as músicas do Top Five da Atlântida. E que qualidade musical, hein?! Tocava de tudo, das novidades nacionais e locais até os clássicos do rock internacional, mas sempre em alto nível. A rádio mantinha um perfil, um estilo próprio, digamos PERSONALIDADE, coisa rara entre os "modernos". Concordo que os tempos mudaram, as coisas evoluíram (ou não), gostos alterados, influência da mídia, mas... Exaltasamba? NX Zero? Se na minha época comentassem no colégio que escutaram isso na Atlântida, seria motivo de piada. Por essas e outras que evolui. Adquirindo meu próprio MP3 com a seleção de músicas favoritas. Atlântida? Muito raramente! Perdem eles em relação ao público alvo, perdemos nós em relação à boa música. Esse é meu relato, expressando assim opinião própria. Tão nova quanto às rádios é o ditado popular: "Gosto é gosto, dizia uma velha lambendo sabão!" Valeu!

Milene disse...

é...foi-se o tempo tb em que eu escutava atlântida o dia todo, hj são alguns programas que se salvam..
lembrei como eu gostava de Tequila Baby, mas depois do Punk rock até os ossos (este album ainda se salvou), mas depois só decaiu...até hj nem sei se a banda ta tocando ainda..foi o tempo que tudo começou a mudar, akeles rocks bons mesmo...não tocam mais...dificilmente a gente escuta na programação. nesse momento to escutando as mais pedidas...exatamente a mesma ordem de ontem, complicado não enjoar..
mas na minha cidade ainda é a unica radio que se salva..pq o resto é só sertanejo, pagode...
comparo isso qdo a gente começa a sair pra baladas, no inicio é mto tri!, mas se formos sempre ao mesmo lugar, mesmas musicas, fica ruim, e o publico da atlantida mudou muito, se eles não tocam o que pedem, perdem ouvintes...fazer o que..agradeço por ter nascido no tempo que nasci!..ehehe
Milene- Camaquã/RS

Juliano disse...

É senhores, infelizmente quem gosta de Rock mesmo terá que escutar MP3 e perquisar muito na internet. A Atlântida infelismente se adaptou ao modismo brasileiro e vai pro lado que a maré levar. Isso tudo começou depois que o idealizador da radio faleceu, ai vcs sabem né, quando o gato sai os ratos tomam conta. Antigamente a atlântida tinha um ideal e respeito com o Rock. Hoje é tudo apenas dinheiro, o que der mais audiência eles tocam.

Johnny disse...

concordo com tudo, essas bandas novas são todas bandas "comerciais", só tocam musica pra vender, e as rádios "incentivam" isso colocando-as para tocar em suas programações, as bandas de rock, metal novas não são mais valorizadas, um exemplo é a banda nx zero, eles tocavam rock pesado antes do sucesso, mas isso nao vendia entao tiveram que entrar em uma gravadora para vender, agora depois de um certo sucesso talvez comecem a tocar o que gostam, outro exemplo é armandinho(lançado pela radio atlantida) tambem teve que mudar seu som para um reggae, agora ele mesmo diz que depois do sucesso pode voltar a tocar rock, outra banda é Charlie Brown entre outras, nao consigo mais escutar a atlantida, tocando rihanna,beyoncé,entre outras...

Anônimo disse...

Postando muito tempo depois, mas digo o seguinte a radio e os radialistas querem dinheiro, o cabeça grande deles e a diretoria recebem das grandes gravadoras e artistas independentes ja renomados já os menores e bandas locais tocam na radio, mas não nas capitais eles ficam apenas no interior, e esta grana vai para os outros 3 envolvidos, talvez conforme pagarem role um planeta atlantida nos palcos menores, os grandes tambem pagam pra estar no planeta porém por espaço na programação, hoje nao se chega mais lá pelo talento e trabalho, tu só vai chegar se pagar e esta é a verdade, assim esta o meio radiofônico

Related Posts with Thumbnails