Informações e notícias sobre Rankings. Os melhores, piores, maiores e menores do Brasil e do mundo você encontra no nosso blog.

30 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Uruguai x Gana

As duas equipes nunca se enfrentaram. O primeiro confronto será no dia 03/07.

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

Especial Copa do Mundo - Confrontos Brasil x Holanda

Amsterdam 09/10/1999
Holanda 2:2 Brasil
Goiania 08/06/1999
Brasil 3:1 Holanda
Salvador De Bahia 05/06/1999
Brasil 2:2 Holanda
Marseilles 07/07/1998
Brasil 1:1 Holanda
Amsterdam 31/08/1996
Holanda 2:2 Brasil
Dallas 09/07/1994
Holanda 2:3 Brasil
Rotterdam 20/12/1989
Holanda 0:1 Brasil
Dortmund 03/07/1974
Holanda 2:0 Brasil
Amsterdam 02/05/1963
Holanda 1:0 Brasil

Vitórias Brasil: 3
Vitórias Holanda: 2
Empates: 4

Gols Brasil: 14
Gols Holanda: 13

Dados Fifa


Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

28 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Espanha x Portugal

Lisbon 20/06/2004
Espanha 0:1 Portugal
Lisbon 06/09/2003
Portugal 0:3 Espanha
Barcelona 13/02/2002
Espanha 1:1 Portugal
Vigo 19/01/1994
Espanha 2:2 Portugal
Torres Novas 15/01/1992
Portugal0:0Espanha
Castellon De La Plana 16/01/1991
Espanha 1:1 Portugal
Marseille 17/06/1984
Portugal1:1 Espanha
Oporto 20/06/1981
Portugal2:0 Espanha
Vigo 26/09/1979
Espanha 1:1 Portugal
Oporto 15/11/1964
Portugal2:1Espanha
Madrid 13/04/1958
Espanha 1:0Portugal
Lisbon 03/06/1956
Portugal3:1Espanha
Lisbon 09/04/1950
Portugal2:2 Espanha
Madrid 02/04/1950
Espanha 5:1 Portugal
Lisbon 20/03/1949
Portugal1:1Espanha
Madrid 21/03/1948
Espanha 2:0Portugal
Lisbon 26/01/1947
Portugal4:1Espanha
La CoruñA 06/05/1945
Espanha 4:2 Portugal
Lisbon 11/03/1945
Portugal2:2Espanha
Bilbao 16/03/1941
Espanha 5:1 Portugal
Lisbon 12/01/1941
Portugal2:2 Espanha
Lisbon 05/05/1935
Portugal3:3 Espanha
Lisbon 18/03/1934
Portugal1:2 Espanha
Madrid 11/03/1934
Espanha 9:0 Portugal
Vigo 02/04/1933
Espanha 3:0 Portugal
Oporto 30/11/1930
Portugal0:1 Espanha
Seville 17/03/1929
Espanha 5:0 Portugal
Lisbon 08/01/1928
Portugal2:2 Espanha
Lisbon 17/05/1925
Portugal0:2 Espanha
Seville 16/12/1923
Espanha 3:0 Portugal
Lisbon 17/12/1922
Portugal 1:2 Espanha
Madrid 18/12/1921
Espanha 3:1 Portugal

Vitórias Espanha: 15
Vitórias Portugal: 5
Empates: 12

Gols Espanha: 71
Gols Portugal: 37

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

27 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Holanda x Eslováquia

Prague 10/09/1986
Eslováquia 1:0 Holanda
Milan 17/06/1980
Holanda 1:1 Eslováquia
1976 Zagreb 16/06/1976
Eslováquia 3:1 Holanda
1972 Prague 30/08/1972
Eslováquia 1:2 Holanda
1969 Rotterdam 16/04/1969
Holanda 2:0 Eslováquia
1966 Amsterdam 06/11/1966
Holanda 1:2 Eslováquia
1960 Prague 30/10/1960
Eslováquia 4:0 Holanda
1938 Le Havre 05/06/1938
Eslováquia 3:0 Holanda
1932 Amsterdam 29/05/1932
Holanda 1:2 Eslováquia

Vitórias Holanda: 2
Vitórias Eslováquia: 6
Empates: 1

Gols Holanda: 8
Gols Eslováquia: 17

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

Especial Copa do Mundo - Confrontos Brasil x Chile


Salvador De Bahia 09/09/2009
Brasil 4:2 Chile
Santiago De Chile 07/09/2008
Chile 0:3 Brasil
Puerto La Cruz 07/07/2007
Chile 1:6 Brasil
Maturin 01/07/2007
Brasil 3:0 Chile
Gothenburg 24/03/2007
Brasil 4:0 Chile
Brasilia 04/09/2005
Brasil 5:0 Chile
Arequipa 08/07/2004
Brasil 1:0 Chile
Santiago De Chile 06/06/2004
Chile 1:1 Brasil
Curitiba 07/10/2001
Brasil 2:0 Chile
Santiago De Chile 15/08/2000
Chile 3:0 Brasil
Ciudad Del Este 06/07/1999
Brasil 1:0Chile
Paris 27/06/1998
Brasil 4:1 Chile
Brasilia 02/04/1997
Brasil 4:0 Chile
Cuenca 21/06/1993
Brasil 2:3Chile
Santiago De Chile 21/07/1991
Chile0:2 Brasil
Belem 08/11/1990
Brasil 0:0Chile
Santiago De Chile 14/10/1990
Chile0:0 Brasil
Rio De Janeiro 03/09/1989
Brasil 2:0 Chile
Santiago De Chile 13/08/1989
Chile1:1 Brasil
Uberlandia 09/12/1987
Brasil 2:1Chile
Cordoba 03/07/1987
Chile4:0 Brasil
Curitiba 07/05/1986
Brasil 1:1 Chile
Porto Alegre 08/06/1985
Brasil 3:1 Chile
Santiago De Chile 21/05/1985
Chile 2:1 Brasil
Santiago De Chile 28/07/1983
Chile0:0 Brasil
Rio De Janeiro 28/04/1983
Brasil 3:2Chile
Santiago De Chile 26/08/1981
Chile 0:0 Brasil
Rio De Janeiro 14/03/1981
Brasil 2:1Chile
Belo Horizonte 24/06/1980
Brasil 2:1Chile
Santiago De Chile 04/10/1970
Chile 1:5 Brasil
Rio De Janeiro 26/03/1970
Brasil 2:1Chile
Rio De Janeiro 22/03/1970
Brasil 5:0Chile
Santiago De Chile 19/09/1967
Chile0:1 Brasil
Rio De Janeiro 19/05/1966
Brasil 1:0Chile
Rio De Janeiro 15/05/1966
Brasil1:1Chile
Santiago De Chile 20/04/1966
Chile2:1 Brasil
Santiago De Chile 17/04/1966
Chile0:1Brasil
Santiago De Chile 13/06/1962
Brasil4:2 Chile
Santiago De Chile 11/05/1961
Chile0:1 Brasil
Santiago De Chile 07/05/1961
Chile1:2Brasil
Rio De Janeiro 29/06/1960
Brasil 4:0Chile
Rio De Janeiro 20/09/1959
Brasil 1:0Chile
Rio De Janeiro 17/09/1959
Brasil7:0Chile
Buenos Aires 15/03/1959
Brasil3:0 Chile
Santiago De Chile 18/09/1957
Chile1:1 Brasil
Santiago De Chile 15/09/1957
Chile1:0 Brasil
Lima 13/03/1957
Brasil 4:2 Chile
Mexico City 01/03/1956
Brasil 2:1Chile
Montevideo 24/01/1956
Chile4:1 Brasil
Rio De Janeiro 14/03/1954
Brasil 1:0 Chile
Santiago De Chile 28/02/1954
Chile0:2 Brasil
Lima 23/03/1953
Brasil 3:2 Chile
Santiago De Chile 20/04/1952
Chile0:3 Brasil
Sao Paulo 13/04/1949
Brasil 2:1 Chile
Buenos Aires 03/02/1946
Brasil 5:1 Chile
Santiago De Chile 28/02/1945
Chile0:1 Brasil
Montevideo 14/01/1942
Brasil 6:1 Chile
Buenos Aires 03/01/1937
Brasil 6:4 Chile
Rio De Janeiro 17/09/1922
Brasil 1:1 Chile
Valparaiso 11/09/1920
Chile0:1 Brasil
Rio De Janeiro 11/05/1919
Brasil 6:0 Chile
Montevideo 12/10/1917
Brasil5:0 Chile
Buenos Aires 08/07/1916
Chile1:1 Brasil

Vitórias Brasil: 46
Vitórias Chile: 7
Empates: 12

Gols Brasil: 152
Gols Chile: 55

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

26 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Paraguai x Japão

Saitama 27/05/2008
Japão 0:0 Paraguai
Saitama 11/06/2003
Japão 0:0 Paraguai
Sapporo 01/07/2001
Japão 2:0 Paraguai
Asuncion 02/07/1999
Paraguai 4:0 Japão
Tokyo 17/05/1998
Japão 1:1 Paraguai
Tokyo 20/09/1995
Japão 1:2 Paraguai

Vitórias Paraguai: 2
Vitórias Japão: 1
Empates: 3

Gols Paraguai: 7
Gols Japão: 4

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

25 de junho de 2010

Conheça todos os lanternas da história das Copas do Mundo


A primeira fase da Copa da África do Sul terminou e temos nosso primeiro campeão. Na verdade é um campeão às avessas. Com três derrotas em três jogos e saldo negativo de 11, a Coreia do Norte se junta ao seleto grupo de lanternas da Copa do Mundo.

O país de Kim Jong Il conseguiu se destacar na Copa. Eles chegaram falando que seriam campeões e realmente acabaram. Mais que isso, igualou-se aos amigos (e rivais) da Coreia do Sul, com uma lanterna de copa. Só não conseguiram igualar a campanha dos vizinhos do Sul.

Em 1954, a Coreia do Sul conseguiu fazer a pior campanha de um time em uma Copa do Mundo, com saldo negativo de 16 gols.O que colaborou para estes foram as derrotas de 7 a 0 para a Turquia e 9 a 0 para o grande time da Hungria.

No número de lanternas ninguém bate o México, o time (que hoje costuma ir bem em copas) já ficou três vezes na última colocação. Outro time que se destaca é El Salvador, que nas duas vezes que se classificou para a Copa, ficou em último lugar. Agora resta ver se a Coreia do Norte segue o exemplo do México ou de El salvador.

Confira a Copa do Mundo dos piores times

1930 México     
1934 Estados Unidos
1938 Índias Orientais Holandesas
1950 Bolívia     
1954 Coreia do Sul     
1958 México    
1962 Suíça    
1966 Suíça    
1970 El Salvador    
1974 Zaire
1978 México    
1982 El Salvador    
1986 Canadá    
1990 Emirados Árabes Unidos
1994 Grécia    
1998 Estados Unidos    
2002 Arábia Saudita    
2006 Sérvia e Montenegro
2010 Coreia do Norte   

Número de vezes em último lugar

México 3
Estados Unidos 2
El Salvador 2
Suíça 2
Coreia do Norte 1
Sérvia e Montenegro 1
Arábia Saudita 1
Grécia 1
Emirados Árabes Unidos 1
Canadá 1
Zaire 1
Bolívia 1
Índias Orientais Holandesas 1
Coreia do Sul 1

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

Especial Copa do Mundo - Confrontos Inglaterra x Alemanha

Berlin 19/11/2008
Alemanha 1:2 Inglaterra
London 22/08/2007
Inglaterra 1:2 Alemanha
Munich 01/09/2001
Alemanha 1:5 Inglaterra
London 07/10/2000
Inglaterra 0:1 Alemanha
Charleroi 17/06/2000
Inglaterra 1:0 Alemanha
London 26/06/1996
Inglaterra 1:1 Alemanha
Detroit 19/06/1993
Alemanha 2:1 Inglaterra
London 11/09/1991
Inglaterra 0:1 Alemanha
Turin 04/07/1990
Alemanha 1:1 Inglaterra
DüSseldorf 09/09/1987
Alemanha 3:1 Inglaterra
Mexico City 12/06/1985
Inglaterra 3:0 Alemanha
London 13/10/1982
Inglaterra 1:2 Alemanha
Madrid 29/06/1982
Alemanha 0:0 Inglaterra
Munich 22/02/1978
Alemanha 2:1 Inglaterra
London 12/03/1975
Inglaterra 2:0 Alemanha
Berlin West 13/05/1972
Alemanha 0:0 Inglaterra
London 29/04/1972
Inglaterra 1:3 Alemanha
Leon 14/06/1970
Alemanha 3:2 Inglaterra
Hanover 01/06/1968
Alemanha 1:0 Inglaterra
London 30/07/1966
Inglaterra 4:2 Alemanha
London 23/02/1966
Inglaterra 1:0 Alemanha
Nuremberg 12/05/1965
Alemanha 0:1 Inglaterra
Berlin West 26/05/1956
Alemanha 1:3 Inglaterra
London 01/12/1954
Inglaterra 3:1 Alemanha
Berlin 14/05/1938
Alemanha 3:6 Inglaterra
London 04/12/1935
Inglaterra 3:0 Alemanha
Berlin 10/05/1930
Alemanha 3:3 Inglaterra

Vitórias Inglaterra: 12
Vitórias Alemanha: 10
Empates: 5

Gols Inglaterra: 47
Gols Alemanha: 34

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

24 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Estados Unidos x Gana

Nuremberg 22/06/2006
Gana 2:1 Estados Unidos

Vitórias Estados Unidos: 0
Vitórias Gana: 1
Empates: 0

Gols Estados Unidos: 1
Gols Gana: 2

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

23 de junho de 2010

O campeonato para presidente

Enquanto os brasileiros ainda estão de olho na África do Sul e torcendo pela Seleção Brasileira, outras equipes se organizam no Brasil. O campeonato que eles vão disputar também valem quatro anos de soberania. Afinal, em ano de Copa do Mundo todo mundo quer ser presidente do país do futebol.

O pontapé inicial nem foi dado ainda, mas as escalações das equipes estão sendo armadas. E já temos favoritos para o campeonato: os dois times que devem dominar a competição são as equipes PT/PMDB e PSDB com mais alguma coligação. As disputas estão nos bastidores, mas já temos algumas definições.

Na equipe PT/PMDB, Dilma Housseff defende o bicampeonato da equipe. Ela faz o estilo jogo duro. Não é de muitos sorrisos (exceto em ano eleitoral) e tem a tarefa de substituir o craque Lula, que fez história no Brasil. Ao seu lado, Michel Temer, outrora inimigo da equipe PT, fez como todo bom jogador brasileiro: esperou uma proposta melhor e se transferiu de time. A equipe ainda vai ter que entrosar, mas promete fazer barulho nas eleições.

Do outro lado, o time PSDB não sabe quem acompanhará o experiente José Serra no campeonato da presidência: o favorito Aécio Neves, disse que se não liderasse a equipe, não seria coadjuvante. Com isso o espaço fica aberto para algum reforço de fora. Em último caso, a equipe terá só jogadores do PSBD, o que pode atrapalhar o esquema de jogo, que será voltado só para a direita.

Outros times ainda se preparam para a disputa: A equipe verde do PV tem um nome de peso para as eleições: Marina Silva tem grande moral com torcedores segmentados, mas não é conhecida pelo povão. Deve chegar ao campeonato para disputar o terceiro lugar. Seu companheiro de equipe será Guilherme Leal, presidente de uma grande empresa de cosméticos. Esta mistura ficou meio estranha na equipe, mas resta saber o que acontecerá.

Outros times menores também disputarão a eleição. Destaque para o time de Eymael, que não tem muita chance mas em termos de hino ficou muito popular. O grande desfalque do campeonato é a ausência de Ciro Gomes. Depois de disputar muitas vezes a presidência, ele foi rebaixado e agora terá que disputar um torneio menor.

Ainda não foi dada a largada para a busca do título de presidente do Brasil, mas a disputa promete ser tão emocionante quanto a Copa do Mundo. Esperamos que o país saia vencedor nas duas disputas.

Texto escrito para a disciplina de jornalismo opinativo na UEPG em 2010

O que o povo realmente quer do Paraná?

Sem dúvida o dia 7 de junho de 2010 ficará na história do Estado do Paraná. Desde 1992, quando foi pedida nas ruas a saída do então presidente Fernando Collor de Mello, não acontecia tamanha manifestação pública em relação ao meio político. Os participantes do movimento “O Paraná que Queremos” deixou bem claro o que deseja: transparência entre os políticos e saída imediata dos deputados que estão envolvidos em denúncias de corrupção. Mas será que é apenas isto que o paranaense quer?

Podem ter certeza que não. Não foram poucas as vezes que pessoas saíram nas ruas a fim de reivindicar algo. Muito foi pedido e pouco foi ouvido. A diferença no caso do “O Paraná que Queremos” para a de outras manifestações no estado (como por exemplo, os protestos realizados em relação ao Aterro do Botuquara) é a grande atenção que está recebendo dos meios de comunicação do estado. Principalmente da RPC, filial da gigante Globo e envolvida diretamente no caso por ter feito as denúncias contra os membros da Assembleia Legislativa.

Não devemos tirar o mérito do grupo RPC, que fez um belo trabalho de apuração e investigação no caso dos Diários Secretos. Ao contrário, é assim que a imprensa deve se comportar. Fiscalizando e denunciando. Porém, este comportamento da emissora que privilegia os manifestos e não dão voz de defesa aos parlamentares é no mínimo contraditório, já que por muitas vezes pessoas que lutavam por seus direitos foram tratados como arruaceiros no noticiário do canal.

A cobertura que destacou valores como patriotismo e desejo de ética na política não lembra em nada o foco usado pela RPC em casos como as manifestações dos sem-terra, por exemplo. Com isso, uma dúvida paira no ar. Será que a cobertura da manifestação seria a mesma se o caso dos Diários Secretos não fosse derivado de denúncias da filial da Globo? E o que pode significar esta ampla cobertura das manifestações do povo?

Primeiramente significa o fortalecimento popular das denúncias e torna a saída do presidente da Assembleia Legislativa do Estado questão de tempo. Além disso, pode significar um marco histórico para a emissora, que de tempos em tempos lembrará o “belo movimento iniciado com as denúncias da RPC e que mostrava o que o povo queria”. É uma pena que não é apenas isto que o Paraná deseja.

O povo quer justiça e transparência na política. Também quer a resolução de problemas no Estado como a questão do lixo e do transporte público. E acima de tudo, o povo deseja uma cobertura justa de todas as reivindicações de movimentos populares. Será que após a ampla cobertura do “O Paraná que Queremos” todos terão voz na mídia? A resposta aparecerá quando outros movimentos sociais aparecerem e a TV der a cobertura desejada.

Texto escrito para a disciplina de jornalismo opinativo na UEPG em 2010

Pendência judicial atrapalha regularização das casas do Ouro Verde

 
Após uma espera de oito anos, finalmente os moradores do bairro Ouro Verde vão poder dizer que são donos de suas casas com papel passado e escritura em cartório. O processo jurídico no qual a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa terá que indenizar as donas das terras desapropriadas em 2001 está prestes a ser decidido segundo Marcelo Barros, presidente da associação de moradores do bairro. “Até o final do ano este assunto será decidido”, diz Barros.

No dia 20 de novembro de 2001 a prefeitura municipal de ponta grossa desapropriou a área de cerca de 435 mil km². A área era pertencente a Fazendola Eldorado e era de propriedade de Maria de Araujo. Na época da desapropriação o executivo ofereceu R$ 104.544,00 pela área. O valor seguia a tabela do DERAL (departamento econômico e Rural da Secretaria de Agricultura do Estado do Paraná). Porém, a antiga proprietária da área acharam o valor muito baixo e recorreram da decisão.

Porém a dona da Fazendola Eldorado recorreu novamente, pedindo cerca de 1 milhão de reais pela área. Uma liminar expedida pelo juiz Luis Henrique Miranda em 2004, decidiu que a prefeitura teria que pagar 815.300 reais para os proprietários da Eldorado. O executivo recorreu da decisão alegando que o valor era abusivo. O julgamento final deve acontecer neste ano.

A regularização dos terrenos dos moradores do Ouro Verde depende da resolução da pendência Maria Araujo x Prefeitura de Ponta Grossa. Só após ao acerto entre a ex-proprietária do local e o Executivo é que os moradores do bairro poderão dizer que são donos de suas casas. Oficialmente donos.

Matéria publicada no Portal Comunitário em 2010

Um novo líder para um novo lugar

Tal como o Ouro Verde emergiu do meio do mato em 2002, muitas lideranças surgiram com o bairro. Uma das figuras mais influentes é Marcelo Barros, mais conhecido na comunidade como Careca (que apesar do apelido tem muitos cabelos). Além de presidente da Associação de Moradores do Ouro Verde, ele coordena o Grupo Cultural Ilê de Bamba.

Andar nas ruas do Ouro Verde ao lado de Careca significa parar várias vezes para cumprimentos. Muitas são as formas de reconhecimento de Marcelo, desde “bate-bolas” com crianças que jogam futebol na rua até a saudação de senhoras idosas que passam pelas ruas de terra do bairro. Todo este respeito é consequência das lutas que Marcelo trava para trazer melhores condições de vida ao bairro.

Apesar de esquerdista convicto, Marcelo diz que os interesses do bairro estão à frente de qualquer bandeira política. “Tanto que quando eu levei a água do bairro para os vereadores beberem, distribui para todos mesmo”, conta Marcelo. Nesta oportunidade ele cobrava melhores condições de tratamento de água no Ouro Verde.

Muita são as bandeiras levantadas por Marcelo para melhora do bairro. Uma das prioridades no momento é a regulamentação dos moradores. Ele considera esta luta como ganha. “Até o meio do ano tudo estará regularizado por aqui”, afirma Marcelo. Dona Telma Malaquias, moradora do bairro desde a ocupação reconhece o trabalho do líder comunitário “A luta dele aqui é incessante. Muito do temos é por causa dele”, diz a moradora do bairro.

Marcelo concilia a rotina de presidente da associação com as aulas de capoeira que passa para crianças e adultos no Ilê de Bamba. Nos sábados é o dia do show. Tal como um maestro, ele dá o ritmo da roda de capoeira. Seja com o berimbau ou pandeiro na mão ou mesmo cantando, Careca decide quando se faz silêncio e se canta no local. E os moradores do Ilê de Bamba simplesmente reverenciam o seu maior líder no momento.

Matéria publicada no Portal Comunitário em 2010

Especial Copa do Mundo - Argentina x México

San Diego 04/06/2008
México 1:4 Argentina
Puerto Ordaz 11/07/2007
México 0:3 Argentina
Leipzig 24/06/2006
Argentina 2:1 México
Hanover 26/06/2005
México 1:1 Argentina
Los Angeles 09/03/2005
Argentina 1:1 México
Chiclayo 10/07/2004
Argentina 0:1 México
Los Angeles 04/02/2003
México 0:1 Argentina
Los Angeles 20/12/2000
México 0:2 Argentina
Chicago 09/06/1999
México 2:2 Argentina
Los Angeles 10/02/1999
Argentina 1:0 México
Guayaquil 04/07/1993
Argentina 2:1 México
Guayaquil 20/06/1993
Argentina 1:1 México
Buenos Aires 13/03/1991
Argentina 0:0 México
Los Angeles 17/01/1990
México 2:0 Argentina
Puebla 17/11/1985
México 1:1 Argentina
Los Angeles 14/11/1985
México 1:1 Argentina
Buenos Aires 25/10/1984
Argentina 1:1 México
Monterrey 18/09/1984
México 1:1 Argentina
Mexico Df 06/02/1973
México 2:0 Argentina
Mexico City 22/08/1967
México2:1 Argentina
Buenos Aires 28/03/1962
Argentina 1:0 México
San Jose (Crc) 17/03/1960
México 0:2 Argentina
San Jose (Crc) 10/03/1960
México 2:3 Argentina
Mexico Df 13/03/1956
México 0:0 Argentina
Montevideo 19/07/1930
Argentina 6:3 México

Vitórias Argentina: 11
Vitórias México: 4
Empates: 10

Gols Argentina: 37
Gols México: 24

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

22 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Uruguai x Coreia do Sul

Seoul 24/03/2007
Coreia do Sul 0:2 Uruguai
Seoul 08/06/2003
Coreia do Sul 0:2 Uruguai
Montevideo 13/02/2002
Uruguai 2:1 Coreia do Sul
Udine 21/06/1990
Coreia do Sul 0:1 Uruguai
Calcutta 20/02/1982
Uruguai 2:2 Coreia do Sul

Vitórias Uruguai: 4
Vitórias Coreia do Sul: 0
Empates: 1

Gols Uruguai: 9
Gols Coreia do Sul: 3

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

19 de junho de 2010

Percepções de uma rotina

No inverno existem dias que parece melhor nem sair de casa. Principalmente em Ponta Grossa, onde o termômetro consegue chegar à temperaturas negativas pelo menos uma vez por ano. Quando se chega a rua, consegue-se perceber que muitas pessoas pensam desta forma. Não se vê quase ninguém na rua, apesar do dia ensolarado. O som também é mais baixo. O silêncio só é quebrado por motores de carros que passam a avenida Bonifácio Vilela.

O gosto do café, que serviu para ajudar a suportar o frio, ainda está na boca. Com certeza ficará o tempo suficiente para uma nova dose, pronta para ser consumida no próximo intervalo. O cheiro da bebida matinal também fica não só olfato como também no pensamento. Pensa que deseja um lugar mais quente e aconchegante nesta fria manhã de inverno nos Campos Gerais.

Texto escrito para a disciplina de Redação Jornalística III na UEPG em 2010

A mostra de como funciona a visão empresarial no jornalismo

A palestra dada pelo editor e dono do jornal Página Um para os estudantes de jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa é uma mostra de como um empresário pensa na hora da notícia. Sandro Carrilho mostrou que em muitos momentos é necessário fazer uso de estratégias para manter a sobrevivência de um veículo de comunicação. Principalmente em cidades do interior como no caso dos Campos Gerais.

Sandro falou sobre a guerra que donos de jornal e chefes de redação travam na hora de noticiar um fato. Ele disse que há um jogo de tensões entre critérios de notícia e razões empresariais. Segundo o editor, existem situações que não dá para atacar os poderes executivos destas pequenas cidades sob pena de ter o jornal fechado.

Pelo que disse na palestra, ele não dá muita importância na ética da profissão. É lastimável saber que no século XXI existem estes tipos de prática no jornalismo. Afinal é função do jornalista dar toda informação que sabe ao público. É básico da classe trabalhar com a diretriz de atender a verdade e tentar sustentar o direito universal a informação.

Enquanto falava para os estudantes, ele fez um mapa de como está o jornalismo nos municípios dos Campos Gerais (exceto Ponta Grossa) que o Página Um cobre. Segundo Sandro, a situação na região é trágica. Poucos veículos têm jornalistas trabalhando. Diplomados apenas nas prefeituras da região. Ele atesta que um dos problemas de não haver profissionais nas rádios e jornais é questão do piso salarial.

É um absurdo a proposta de baixar o piso salarial para a profissão de jornalista. Sandro diz que os jornais do interior do estado estão lutando por isso. Em momentos que se fala de reajuste salarial para todas as profissões, desvalorizar o jornalista é um insulto. Isso mostra que apesar de ser um jornalista formado, os vinte anos à frente do Página Um serviram para Sandro esquecer de elementos básicos que formam a profissão.

Talvez isso tudo seja sequência da necessidade de sobreviver a realidade financeira dos jornais do interior. Mas nada justifica estas tentativas de favorecer poderes executivos e legislativos ao esconder fatos e de tentar desvalorizar a profissão de jornalista. Com isso, a palestra do editor serviu mais como reflexão para estudantes do que um exemplo a ser seguido. Afinal, de que adianta jornalismo em todos os lugares se ele não é feito da forma mais transparente.

Texto escrito para a disciplina de Realidade Regional na UEPG em 2010

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DO PORTAL COMUNITÁRIO

Resultados

Pouco tempo após o início deste trabalho de divulgação, os resultados começaram a aparecer. Já em setembro, o Portal Comunitário chegou a mais de vinte mil visitas, passando a média de visitas mensais de 10 mil para 25 mil visitas. Até nos meses de janeiro e fevereiro, em que o Portal Comunitário diminuiu suas atividades e não houve tanta margem para a divulgação das notícias, as visitas passaram dos 10 mil usuários. Confira os dados de visitação do site após o início do trabalho de divulgação:

Mês Visitas
Abril 2010 30400
Março 2010 23916
Fevereiro 2010 10632
Janeiro 2010 10898
Dezembro 2009 14578
Novembro 2009 25406
Outubro 2009 32336
Setembro 2009 21746


O perfil no Twitter (http://twitter.com/noticiaspg) conta atualmente com 1650 seguidores, em sua grande maioria da região dos Campos Gerais. O número de cadastros no Portal Comunitário passou de 120 para 360 neste período. Graças a este crescimento, foi criado um boletim de notícias semanal, e-mail que chega a todos os usuários cadastrados no site com os principais fatos da semana. Entre os cadastrados estão pessoas da imprensa ponta-grossense, que têm toda a liberdade de reproduzir o conteúdo do Portal Comunitário, desde que a fonte seja citada. Um exemplo de conteúdo reproduzido na mídia local é uma reportagem que foi colocada no site da Rádio Clube.
O Page Rank do Portal Comunitário neste período passou de 1 para 3, o que significa um melhor posicionamento no Google. Veja os exemplos abaixo com os 3 primeiros sites encontrados quando se faz algumas buscas.

Termo: Notícias de Ponta Grossa
1° www.diariodoscampos.com.br/
2° www.interponta.com.br/
3° www.portalcomunitario.jor.br/

Termo: Ponta Grossa News
1° www.jmnews.com.br/
2° twitter.com/PontaGrossaNews
3° www.portalcomunitario.jor.br/

Nestes dois exemplos, o Portal Comunitário está na frente de todas as rádios e TVs da cidade, estando sempre na companhia de um dos jornais. Isto mostra que alguns resultados já foram alcançados com o trabalho de divulgação realizado.

Conclusões

Com pouco mais de seis meses de trabalho, a divulgação do Portal Comunitário alcançou alguns resultados expressivos. O número de visitantes praticamente triplicou no período e o número de usuários cadastrados também. Porém há muito mais o que fazer no trabalho de divulgação. O próximo passo é tentar aproximar mais o Portal Comunitário dos seus usuários para aumentar a interatividade dentro do site. Outro elemento revelado com o trabalho de divulgação foi que o número de visitas depende essencialmente no número de atualizações do site. Isto leva a crer que outro fator a ser investido a partir de agora é a publicação de mais conteúdos no site. Por fim, conclui-se que a evolução no número de visitas no Portal Comunitário indica a importância do trabalho de divulgação pela internet, seja em por meio de redes sociais, seja em estratégias para melhorar a posição do site nos buscadores de conteúdo.

Trabalho apresentado no CONEX 2010

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DO PORTAL COMUNITÁRIO

Metodologia

Com o objetivo de melhor divulgar o trabalho feito pelo Portal Comunitário na web, foram pensadas algumas estratégias de acordo com o meio (internet). Existem dois caminhos para a difusão de conteúdo que está na web: a divulgação online e a divulgação offline.

A divulgação online se dá através do próprio meio, ou seja, trabalhando com a promoção do conteúdo dentro da própria web. Pode ser feita através das redes sociais, como o Orkut e Twitter, também através da promoção perante os buscadores, ou através de difusão de conteúdo por e-mail. Já a divulgação offline é feita fora da internet. Pode ser feita através de outras mídias, como cartazes, jornal, rádio, TV ou com o uso da comunicação interpessoal.

Devido à facilidade do hiperlink, a divulgação online foi considerada mais efetiva que a offline.  Afinal, é muito mais simples dar um clique do que escrever todo um endereço da web. Com isso, foi decidido como estratégia principal a divulgação online do Portal Comunitário. A divulgação pela internet é algo ainda novo e totalmente diferente da utilizada em outros meios. Para fazer a divulgação na internet, é preciso conhecer algumas “regras do jogo”. Uma pesquisa para encontrar quais seriam os melhores caminhos para a divulgação de conteúdo foi feita. A base para esta pesquisa foram as estatísticas do próprio Portal Comunitário e de outros sites na internet.

    Antes de descrever a metodologia do trabalho, se faz necessária a explicação de alguns termos técnicos da internet que são fundamentais para o trabalho de divulgação. Um dos conceitos importantes é o de redes sociais. Segundo a definição da pesquisadora Gabriela da Silva Zago, “Sites de redes sociais podem ser definidos como serviços da web que permitem aos seus usuários (1) construir um perfil público ou semi-público em um sistema interligado, (2) articular uma lista de outros usuários com os quais eles compartilham uma conexão, e (3) ver e cruzar suas listas de conexões e aquelas feitas por outros no sistema (Boyd e Elisson, apud Zago, 2007). Com base neste conceito, pode-se entender a importância das redes sociais para o trabalho de divulgação do Portal Comunitário, já que seria através do perfil público que seria mostrado o conteúdo do veículo. Seria algo como transcender o trabalho do próprio site para outro local na internet.

    Outra palavra-chave importante para explicar como foi o trabalho de divulgação é a “Page Rank”. Trata-se de uma classificação criada pelo Google para definir quais sites têm mais autoridade. Este ranqueamento influi diretamente na forma como uma página da internet é localizada nas buscas. O “Page Rank” é definido através do número de links externos que uma página de internet recebe. O valor varia de zero a dez. Como o Google é o site mais visitado do Brasil (ranking Alexa ) e a maior fonte de visitas do Portal Comunitário, investir na distribuição de links pela web para melhorar o “Page Rank” foi uma das estratégias escolhidas.

    Com base no trabalho junto as redes sociais e a distribuição de links na web se fundamentou a divulgação do Portal Comunitário. Foi criado um perfil do Portal Comunitário no Twitter e no Orkut. Estes perfis não só ajudaram o site a ser conhecido em outros ambientes da web como também auxiliaram no processo de interação com o público.

O Twitter é considerado um dos sites mais revolucionários da internet atualmente. Através de um perfil uma pessoa ou entidade pode mandar mensagens a outros usuários que o seguem. O grande volume de informações faz o site ser uma fonte preciosa de pesquisas. Nesta rede social a divulgação se deu através das mensagens no site, que ofereciam aos usuários da rede social as matérias produzidas pelo Portal e também serviços como agenda cultural e eventos da comunidade de Ponta Grossa, assim trazendo os usuários do Twitter para o Portal Comunitário.

Através do Orkut, foi criado um perfil onde os usuários podem interagir e mandar mensagens para o Portal Comunitário. Outra forma de divulgação nesta rede social foi através das comunidades dentro do site. Como é a rede social mais popular do Brasil, o Orkut colaborou com a divulgação ao atingir diretamente o público alvo do site: as pessoas que fazem parte dos bairros e associações noticiadas pelo Portal.

Além dessas ações, trabalhou-se com a difusão de matérias do Portal em sites agregadores de notícias, como, por exemplo, o Dihitt (http://dihitt.com.br) e o Google Notícias (http://news.google.com.br/). Estes sites não só se tornaram fontes de links externos como também trouxeram visitas ao Portal Comunitário. No caso do Google News, foi necessário fazer um pedido formal e, depois de uma análise, o Portal Comunitário foi aprovado.

Trabalho apresentado no CONEX 2010 

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DO PORTAL COMUNITÁRIO

Objetivos

No início do segundo semestre do ano passado, o site contava com a média de 10 mil visitas por mês. Apesar de o Portal Comunitário ser um veículo com mais de 1 ano de existência, devido a um problema operacional no próprio site, constava no registro de estatísticas apenas os meses de junho, julho e agosto de 2009. O número de visitas nestes meses foram os seguintes:

Visitas nos últimos três meses antes do início do trabalho de divulgação:

Mês Visitas

Agosto 2009 10604
Julho 2009 15120
Junho 2009 5876

O objetivo inicial do trabalho de divulgação era aumentar o número de visitantes no Portal Comunitário. Após isto, o próximo objetivo seria fidelizar esta audiência. Uma forma de fidelização seria através do cadastro no site. O Portal Comunitário tem, na sua página inicial, um formulário para os usuários se cadastrarem no site. Comentários e outros tipos de navegação interativa só são possíveis a usuários que tenham registro. Na época do início do trabalho, 120 usuários estavam cadastrados. Após estes objetivos estarem delimitados, foi preciso planejar como seriam atingidos.

 Trabalho apresentado no CONEX 2010

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DO PORTAL COMUNITÁRIO

Introdução

Na década de 1960, muito antes de se pensar em jornalismo na web, o jornalista alemão Otto Groth listava alguns conceitos que definiriam um produto jornalístico: “periodicidade, atualidade, universalidade e difusão coletiva” (GROTH, apud FAUS, 1966). Usando o conceito de Groth, podemos analisar a situação do Portal Comunitário. Segundo o texto publicado no próprio site, “o Portal Comunitário é um projeto de extensão implantado pelo Departamento de Comunicação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A iniciativa conta com a parceria de Associações de moradores, Sindicatos de trabalhadores, Movimentos sociais, Organizações-não governamentais e outras organizações populares da cidade de Ponta Grossa” (http://www.portalcomunitario.jor.br/page.php?61).

A partir desses quatro conceitos listados por Groth para definir um produto jornalístico, foi identificado que se fazia necessário um trabalho para melhor difusão das atividades de associações de moradores, ONGs e sindicatos de trabalhadores de Ponta Grossa. Era a “difusão coletiva” que não só definiria o Portal Comunitário como um produto jornalístico como também ajudaria no crescimento da periodicidade, atualidade e universalidade. A periodicidade aumentaria, já que à medida que o trabalho se torna mais conhecido, aumentaria também as demandas por publicação de conteúdo. Esta demanda também forçaria o site a se manter sempre atual, sob pena de perder o público conquistado com o trabalho de difusão. Por fim, a universalidade seria alcançada uma vez que as atividades dos grupos noticiados pelo Portal Comunitário seriam conhecidas para além das fronteiras de seus bairros, ONGs, associações e sindicatos. A partir destas demandas, delimitou-se um trabalho de divulgação do Portal Comunitário.

Trabalho apresentado no CONEX 2010 

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DO PORTAL COMUNITÁRIO

RESUMO – O presente trabalho busca mostrar a importância da divulgação de veículos de comunicação na web. Também demonstra como é feita a estratégia para difusão de conteúdo no ciberespaço usando o caso do Portal Comunitário, projeto de extensão do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa. O Portal Comunitário faz a cobertura jornalística das atividades dos bairros, ONGs, sindicatos e outras associações da cidade de Ponta Grossa e as publica no endereço http://www.portalcomunitario.jor.br/. O estudo também aborda os resultados obtidos com o trabalho de divulgação no Portal Comunitário, iniciado no mês de setembro de 2009, além de debater a importância das redes sociais (Twitter e Orkut) e de buscadores como o Google para a divulgação do conteúdo do veículo.

PALAVRAS CHAVE – divulgação, redes sociais, web, Portal Comunitário.

Trabalho apresentado no CONEX 2010 

A magia de uma nova história antiga

Parece que virou mesmo uma fórmula consagrada. Pegue um personagem que tenha carisma e conte uma aventura. Junte a isso alguns milhões dólares para efeitos especiais e contratação de atores e atrizes famosas. Tão previsível como a fórmula é o sucesso que estes filmes alcançam. A nova película de Robin Hood é a prova disto. No primeiro fim de semana de estreia, liderou as bilheterias do cinema em todo o mundo.

Personagens carismáticos e lendários cativam facilmente o público. Um dos principais motivos do sucesso é justamente esta facilidade do público de “entender” a história mais rapidamente. Afinal, a parte de apresentação dos personagens é dispensada quando há nomes clássicos no meio da história, como Robin Hood. Até por que mesmo quem nunca viu o filme sabe como se comporta o querido herói ladrão.

Porém, na tentativa de surpreender, o renomado diretor Ridley Scott tentou mudar o contexto da história. No novo filme, Robin Hood “reencarnou” em um veterano de guerra e nem tem tanto daquelas características de herói ladrão. O que será que acharam os fãs do mítico herói da era do rei Ricardo Coração de Leão? Os resultados na bilheteria mostram que o filme obteve êxito financeiro, mas dinheiro não é tudo.

Como toda boa história hollywoodiana, o filme segue uma trajetória linear e logo será esquecido. Daqui a alguns anos, o Robin Hood 2010 será esquecido e o clássico príncipe dos ladrões será a primeira lembrança quando se tocar no nome do herói. A não ser que por causa do sucesso, os diretores comecem a lançar anualmente um novo Robin Hood. E depois um outro e outro...

 Texto escrito para a disciplina de Jornalismo Opinativo na UEPG em 2010

Casados no Japão e separados no Brasil

Ao contrário dos outros casos mostrados na reportagem, a história de S.T. e M.T.começou no Japão e não no Brasil. O casal se conheceu na terra do sol nascente em 1994. Dois anos depois resolveram voltar para o Brasil. Na mesma época ela ficou grávida. O maior problema do casal é que o marido era de Cuiabá-MT e ela de Boituva-SP.

Eles resolveram morar no Mato Grosso, mas a distância da família e problemas de relação com os sogros acabam provocando o divórcio em 1998. “Quando a gente conhece alguém no Japão esquece que no Brasil as coisas são mais difíceis”, conta S.T. Com isso, ele voltou para o oriente e ela para o interior de São Paulo junto com a filha do casal.

O ex-marido prometeu que iria arcar com as despesas para educação e criação da menina. Promessa que foi cumprida até o ano de 2002, período em que ele sumiu de vez. “Ele parou de mandar (dinheiro) mesmo em 2002, mas antes ele já começava a falhar. No início ele mandava todo mês, depois mês sim e não. Por fim, mandou só no aniversário da menina”, diz S.T.

Ela entrou na justiça para pedir a pensão alimentícia ao marido, mas como ele não foi encontrado no Japão nada pode ser feito. “Na minha opinião é algo simples de ser resolvido. Todos sabiam o endereço dele no Japão, só não podem entregar a intimação. É falta de habilidade da justiça”, afirma S.T. Só depois do segundo processo, se chegou a uma tentativa de solução judicial.

Quem acabou condenado a pagar a pensão foram os avós paternos da criança, mas S.T. não acha justo. “Quem fez o filho foi ele e não os avós”, fala S.T.. Na tentativa de entrar em um acordo com o ex-marido, ela viajou para o Japão em 2007 com a filha. A menina (hoje com 13 anos) teve a oportunidade de criar um laço familiar com pai. Mas segundo S.T., eles só se afastaram mais.

Nada foi resolvido a respeito. S.T. e a filha voltaram para o Brasil e o caso se arrasta na justiça, pois os avós da criança recorreram. Para S.T. já está mais do que na hora dos Governos brasileiro e japonês entrarem em um acordo: “Casos como o meu existem aos milhares, dizem que a lei da pensão alimentícia é a única respeitada no Brasil, mas eu acho que não. Quando teremos uma solução?”. Dúvidas que só o tempo responderá.

*S.T. pediu para que ela, o ex-marido e a filha não fossem identificados nesta reportagem 
 
Reportagem publicada no jornal Nippo-Brasil em 2010

O casamento de um ano perto e dezesseis distantes


A história de Tânia e Paulo Arakaki tinha tudo para ser uma bela história de amor. O casal de conheceu em São Paulo no ano de 1993 e com menos de um ano de namoro decidiram se casar. O matrimônio foi apressado por um motivo: eles iriam juntos para construir a vida no Japão. “Queríamos ir pelo mesmo motivo que leva todos os jovens nikkeis ao Japão: melhorar a vida e construir sonhos”, explica Tânia.

Porém, pouco antes de embarcar para o Japão tudo mudou. Tânia estava grávida de Yukari. Ao mesmo tempo em que realizava o desejo de ser mãe, a gravidez inviabilizou a viagem do casal ao oriente. Antes da criança nascer, Paulo já havia ido para a terra do sol nascente. E assim que ele chegou ao Japão, o amor acabou. Em menos de um ano já haviam perdido contato.

Tânia acha que a situação financeira do Japão mexeu com a cabeça do marido. “Ele passou a ter poder de compra. Acho que não conseguiu lidar com isso. Mas eu me decepcionei demais com na época”, diz Tânia. Segundo ela, Paulo tem um filho de 15 anos no Japão e nunca chegou a conhecer Yukari. “Na verdade ele nunca foi pai dela. Só no papel mesmo. Afinal nunca educou nem ajudou financeiramente”, diz Tânia.

Tânia teve que conciliar o trabalho de professora com a função de mãe. Para ela o mais difícil não foi a questão financeira e sim a ausência na hora de dar educação. Com a ausência de Paulo, ela teve que fazer tudo sozinha. “Criar um filho quando o pai morre já é um trauma. Imagina não sabendo onde ele está e ainda precisando falar bem dele para a filha não se revoltar”, diz Tânia.

Financeiramente, ela lamenta o fato de não poder pagar uma boa escola para a filha. “Ela é muito inteligente e está se esforçando desde já para o vestibular, mas sei que um bom ensino fará falta”, diz Tânia. A professora chegou a entrar na justiça para pedir pensão alimentícia ao marido, mas o processo se arrasta de 2002 até hoje. “Espero que o acordo entre Brasil e Japão saia do papel e ajude a resolver o caso”, afirma Tânia.

Apesar de tudo que passou na criação na filha e judicialmente em relação ao marido, ela se diz de bem com a vida. “Graças a Deus conseguimos superar a ausência do pai”, diz Tânia. Quanto ao amor, diz que tem outro: “Só para variar também é descendente de japoneses”. Afinal, Tânia sabe que não dá para manter um casamento no qual se vive um ano junto e dezesseis separados.

Reportagem publicada no jornal Nippo-Brasil em 2010

De esposa do chefe ao trabalho de limpeza

A agente escolar Aparecida Margarete Kayaki também esteve presente na audiência no Senado Federal. Como representante das famílias abandonadas por dekasseguis, ela teve a oportunidade de contar o que aconteceu depois que o marido Mário Kayaki viajou para o Japão prometendo uma melhora de vida em casa. Ao relembrar do que passou para criar os filhos Margarete chorou diversas vezes.

Ela chorou porque além de criar os filhos sozinha e não ter a ajuda financeira do marido (com quem é casada legalmente até hoje), teve que aguentar humilhações e perguntas das pessoas que queriam saber o que teria acontecido para o marido sumir. “Sou casada e sem marido. É triste. E o que mais pesa para mim é a questão do abandono, ele não dar bola para os filhos”, diz a agente escolar.

O pior de tudo é que Mário não tinha sequer motivos para ir trabalhar no Japão. Ao contrário da maioria dos dekasseguis, ele tinha um bom emprego. Era chefe da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em Poá-SP. Margarete afirma que a vida do casal era boa financeiramente: “Tínhamos casa, dois carros, empregada. Ele só viajou para acompanhar os irmãos que estavam desempregados”.

A viagem de Mário aconteceu no final de 1995 e a promessa era de que em três meses a família toda embarcaria para o Japão. “Como sabia que ia para lá, vendi todos nossos pertences por um preço bem baixo”, diz Margarete. Quando chegou o prazo para a família viajar, o Mário disse que era melhor não fazer a viagem. “Ele falou que estava muito frio no Japão. Aí no verão, disse que estava se mudando”, diz Margarete.

Nos três primeiros anos em que esteve no Japão, Mário mandava dinheiro regularmente para a família. Em 1998, tudo mudou após ele voltar para o Brasil. “Ele alegava que estava sem nada. Logo foi para o Japão novamente e parou de mandar dinheiro. Na verdade, ele já estava com uma nova família”, conta Margarete. Segundo ela, Mário tem um filho de 9 anos que até pouco tempo não sabia da existência da família no Brasil.

Para criar a filha Nathen e o filho Felipe, Margarete teve que começar a trabalhar. “O lado bom de toda história é que comecei a me virar sozinha e também tive que aprender a ser pai e mãe”, conta Margarete. Ela explica que para não passar fome, precisou pedir cestas básicas para a Prefeitura de Poá. “O pior é que enquanto a gente passava por esta situação, ele (Mário) tinha carro e ficava esquiando no Japão”, fala Margarete.

O momento mais difícil para ela foi quando trabalhou de faxineira na CPTM, mesmo local que o marido havia sido chefe alguns anos antes. “Foi horrível aguentar as brincadeiras. Perguntavam se ele tinha me largado. Recebi até propostas ridículas de pessoas que acharam que eu me venderia por pouco”, diz Margarete. O sofrimento na empresa durou por cinco anos.

As mágoas de Mário não ficaram apenas em Margarete. A filha Nathen Kayaki diz que não sente mais nenhum sentimento de afeto com o pai. “Enquanto esteve comigo ele foi bom, mas hoje não consigo sentir nada em relação a ele. É como se fosse um desconhecido”, fala Nathen. Ela diz que as difíceis situações ajudaram mãe e filhos a se unir: “Nos piores momentos sempre estivemos juntos. Por isso vencemos”.

Margarete espera que um acordo entre os governos do Brasil e do Japão possa ajudar as famílias abandonadas no pedido de divórcio e pensão alimentícia. “O Felipe quer fazer faculdade de Educação Física e quero ajudá-lo. Tudo o que desejo é que saia um acordo e que eu possa educar meus filhos até o fim. É a minha esperança”, explica a agente escolar que continua casada, mas está sem marido.

Reportagem publicada no jornal Nippo-Brasil em 2010

O abandono que levou a fundação da AfadBrasil

Quando o autônomo Djalma Straube sentou na bancada do Senado para falar da situação das famílias abandonadas pelos parentes no Japão, vinte anos de memórias vieram à tona: a viagem da ex-esposa Izaura, as dificuldades de criar duas filhas e a fundação da associação que luta pelos direitos dos familiares de quem optou por cortar laços com a vida no Brasil.

Até 1992, os negócios de Djalma iam muito bem. O sustento da esposa Izaura Oka e das filhas Lilian (então com 5 anos) e Gabriela (na época com 1 ano) era tirado do trabalho com artigos de escritório como máquinas de datilografia e mimeógrafos em Mogi das Cruzes-SP. Só que o avanço tecnológico e a liberação da importação de computadores levaram a microempresa de Djalma à falência.

Nesta época, o fenômeno dekassegui começava a crescer entre os nikkeis e solução encontrada foi a ida da família para o Japão. Djalma e Izaura providenciaram toda a documentação para a viagem, mas não conseguiram embarcar juntos. “As agências alegavam que as crianças eram pequenas demais ou que só contratavam  trabalhadores que falavam japonês ou mesmo que só contratavam descendentes”, diz Djalma.

A solução encontrada pelo casal era Izaura ir para o Japão e depois de algum tempo o marido viajar com as filhas. Durante dois anos o casal manteve contato. Segundo Djalma, Izaura mandava o dinheiro para a construção da casa e dizia que no Japão não havia emprego para o marido. Enquanto a casa estava sendo construída, Djalma e as crianças moravam com os pais de Izaura.

Problemas de relacionamento o levaram a sair da casa dos sogros antes do término da construção. Djalma diz que ficou com medo dos maus tratos que a filha sofria: “A família dela arranjou uma babá que não gostava da Lilian. Teve uma vez que cheguei mais cedo em casa e a babá estava batendo na minha filha”. Neste período Izaura e Djalma perderam contato.

Nos cinco anos que ficou afastado da esposa, Djalma teve que se virar para cuidar das duas filhas. “Trabalhava dez horas por dia e ainda as educava. Como tinha que conciliar trabalho e tempo com as minhas filhas, algumas vezes elas tinham que dormir em uma caixa de papelão no meu emprego”, relata Djalma. Ele conta que quando faltava gás, cozinhava em um fogão a lenha que era improvisado com galões de tinta.

Em 2000 o casal se separou. Os dois entraram em um acordo que seria mandado 300 dólares por mês para sustento da família, mas o trato foi cumprido por apenas um ano. Djalma afirma que a esposa ainda manda esporadicamente dinheiro para as filhas, mas apenas para não perder contato. “Em vez de pagar os estudos da Gabriela, ela fez a proposta para a filha ir ao Japão e juntar dinheiro para a faculdade”, diz Djalma.

Toda esta história resultou na criação da AfadBrasil. Agora Djalma luta não só por ele, mas também por 300 famílias cadastradas na associação. E diz que irá até o fim. “Se não fizerem nada a respeito da situação das famílias abandonadas por dekasseguis, vou fazer greve de fome em Brasília”, fala Djalma. Depois de criar as duas filhas e uma ONG, alguém duvida que ele é capaz de fazer isto?

Reportagem publicada no jornal Nippo-Brasil em 2010

Abandonados por dekasseguis e pela legislação

Conheça histórias de pessoas que aguardam acordo sobre lei da pensão alimentícia

Djalma, Margarete, Tânia e S.T. moram em cidades diferentes e poderiam nem se conhecer, mas algo em comum os uniu: eles foram abandonados ou perderam contato com brasileiros que foram para o Japão. Os quatro sofreram financeira e emocionalmente com estas perdas, já que ficaram sem o apoio de quem havia ido para o outro lado do mundo em busca de um futuro melhor para toda a família.

Não são poucas as famílias que passam por esta situação. Tanto que uma associação foi criada a fim de reivindicar os direitos de quem ficou no Brasil. A Associação das Famílias Abandonadas por Dekasseguis (AfadBrasil) tem atualmente 300 famílias registradas (inclusive os quatro casos desta reportagem), mas estima que no país 15 mil pessoas tenham sido abandonadas por parentes que foram trabalhar no Japão.

As histórias de abandono normalmente começam com as dificuldades financeiras no Brasil. Por causa delas, chefes de família se veem obrigados a ir trabalhar no Japão. O preço pago por isso é caro: muitos maridos e esposas são obrigados a ficar mais de 15 mil quilômetros distantes um do outro. A distância física pode acarretar inclusive na separação de casais.

E quando ocorre o divórcio, o sonho dekassegui acaba se transformando em pesadelo para quem ficou no Brasil. A falta de uma regulamentação nipo-brasileira em relação à lei da pensão alimentícia faz com que muitas famílias que têm parentes no Japão passem dificuldades financeiras por aqui. Mesmo com os altos salários pagos para seus parentes no outro lado do mundo.

A solução tentada na maioria das vezes é um acordo verbal de uma taxa mensal enviada por quem está no Japão. O problema é que nem sempre este trato é cumprido e nada pode ser feito judicialmente a respeito, já que os dois países não têm nenhum acordo diplomático em relação ao assunto. O resultado é que pais e mães de família no Brasil se veem obrigados a cuidar do sustento e da educação dos filhos sozinhos. 

Com a audiência pública ocorrida no Senado em abril, as famílias que perderam contato com os parentes no Japão deram um grande passo em relação a um acordo sobre a pensão alimentícia. A AfadBrasil teve a oportunidade de pedir publicamente uma solução que ajude a resolver os problemas dos abandonados por dekasseguis. Depois de quatro anos de tentativas, a ONG foi ouvida e agora espera ser atendida.

Muitas famílias abandonadas tiveram que esperar tanto uma solução que os filhos já acabaram se tornando maiores de idade. Mesmo assim, isto não apaga as dificuldades na criação e sustento de crianças pequenas. Conheça um pouco da história de Djalma, Margarete, Tânia e S.T. Exemplos de quem passou dificuldades por causa do sumiço de parentes no outro lado do mundo.

Reportagem publicada no jornal Nippo-Brasil em 2010

18 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Suiça x Honduras

As duas seleções nunca se enfrentaram. O primeiro confronto acontecerá no dia 25/06

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

17 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Chile x Espanha



Villarreal 19/11/2008
Espanha 3:0 Chile
Alicante 08/09/1993
Espanha 2:0 Chile
Santiago De Chile 05/07/1981
Chile 1:1 Espanha
Santiago De Chile 17/07/1960
Chile 1:4 Espanha
Santiago De Chile 14/07/1960
Chile 0:4 Espanha
Santiago De Chile 12/07/1953
Chile 1:2 Espanha
Rio De Janeiro 29/06/1950
Espanha 2:0 Chile

Vitórias Chile: 0
Vitórias Espanha: 6
Empates: 1

Gols Chile: 3
Gols Espanha: 18

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

16 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Coréia do Norte x Costa do Marfim

As duas seleções nunca se enfrentaram. O primeiro confronto acontecerá no dia 25/06

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

15 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Portugal x Brasil



Gama 19/11/2008
Brasil 6:2 Portugal
London 06/02/2007
Brasil 0:2 Portugal
Porto 29/03/2003
Portugal 2:1 Brasil
Lisbon 17/04/2002
Portugal 1:1 Brasil
Rio De Janeiro 08/06/1989
Brasil 4:0 Portugal
Coimbra 08/06/1983
Portugal 0:4 Brasil
Sao Luiz 05/05/1982
Brasil 3:1 Portugal
Rio De Janeiro 09/07/1972
Brasil 1:0 Portugal
Machava 30/06/1968
Portugal 0:2 Brasil
Liverpool 19/07/1966
Portugal 3:1 Brasil
Oporto 24/06/1965
Portugal 0:0 Brasil
Rio De Janeiro 07/06/1964
Brasil 4:1 Portugal
Lisbon 21/04/1963
Portugal 1:0 Brasil
Rio De Janeiro 09/05/1962
Brasil 1:0 Portugal
Sao Paulo 06/05/1962
Brasil 2:1 Portugal
Sao Paulo 16/06/1957
Brasil 3:0 Portugal
Rio De Janeiro 11/06/1957
Brasil 2:1 Portugal
Lisbon 08/04/1956
Portugal 0:1 Brasil

Vitórias Portugal: 4
Vitórias Brasil: 12
Empates: 2

Gols Portugal: 15
Gols Brasil: 36

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

14 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Paraguai x Nova Zelândia

Santiago De Chile 22/06/1995
Nova Zelândia 2:3 Paraguai

Vitórias Paraguai: 1
Vitórias Nova Zelândia: 0
Empates: 0

Gols Paraguai: 3
Gols Nova Zelândia: 2

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

13 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Eslováquia x Itália

Catania 28/01/1998
Itália 3:0 Eslováquia
Rome 19/06/1990
Itália 2:0 Eslováquia
Verona 07/04/1984
Itália 1:1 Eslováquia
Prague 16/11/1983
Eslováquia 2:0 Itália
Milan 13/11/1982
Itália 2:2 Eslováquia
Naples 21/06/1980
Eslováquia 1:1 Itália
Bratislava 08/11/1978
Eslováquia 3:0 Itália
Florence 11/04/1964
Itália 0:0 Eslováquia
Prague 01/11/1959
Eslováquia 2:1 Itália
Genoa 13/12/1958
Itália 1:1 Eslováquia
Genoa 13/12/1953
Itália 3:0 Eslováquia
Prague 26/04/1953
Eslováquia 2:0 Itália
Bari 14/12/1947
Itália 3:1 Eslováquia
Prague 23/05/1937
Eslováquia 0:1 Itália
Genoa 13/12/1936
Itália 2:0 Eslováquia
Prague 27/10/1935
Eslováquia 2:1 Itália
Rome 10/06/1934
Itália 2:1 Eslováquia
Florence 07/05/1933
Itália 2:0 Eslováquia
Prague 28/10/1932
Eslováquia 2:1 Itália
Rome 15/11/1931
Itália 2:2 Eslováquia
Bologna 03/03/1929
Itália 4:2 Eslováquia
Prague 23/10/1927
Eslováquia 2:2 Itália
Milan 20/02/1927
Itália 2:2 Eslováquia
Prague 28/10/1926
Eslováquia 3:1 Itália
Turin 17/01/1926
Itália 3:1 Eslováquia
Prague 27/05/1923
Eslováquia 5:1 Itália
Turin 26/02/1922
Itália 1:1 Eslováquia

Vitórias Eslováquia: 8
Vitórias Itália: 10
Empates: 9

Gols Eslováquia: 38
Gols Itália: 42

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

12 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Camarões x Holanda



Rotterdam 27/05/2006
Holanda 1:0 Camarões
Arnhem 27/05/1998
Holanda 0:0 Camarões

Vitórias Camarões: 0
Vitórias Holanda: 1
Empates: 1

Gols Camarões: 0
Gols Holanda: 1

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

11 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Dinamarca x Japão



Copenhagen 28/07/1971
Dinamarca 3:2 Japão

Vitórias Dinamarca: 1
Vitórias Japão: 0
Empates: 0

Gols Dinamarca: 3
Gols Japão: 2

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

10 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Austrália x Sérvia

As duas seleções nunca se enfrentaram. O primeiro confronto acontecerá no dia 23/06

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

Estatísticas recentes das seleções da Copa do Mundo 2010

Quem vencerá a Copa de 2010? Esta pergunta não é tão fácil de se responder, mas o números podem ajudar nos prognósticos. Para tentar descobrir qual seleção está mais perto da taça de campeão, fizemos a análise das últimas partidas dos 32 participantes da Copa e montamos um ranking.

Pegamos as dez últimas partidas de cada participante da Copa do Mundo. Também analisamos as cinco últimas partidas que os times fizeram contra algum dos outros times que participam da Copa.

Para vocês entenderem vamos usar o Brasil como exemplo. Vejam as últimas dez partidas da seleção brasileira:

Tanzânia 1 - 5 Brasil
Zimbábue 0 - 3 Brasil
Irlanda 0 - 2 Brasil
Omã 0 - 2 Brasil
Brasil 1 - 0 Inglaterra
Brasil 0 - 0 Venezuela
Bolívia 2 - 1 Brasil
Brasil 4 - 2 Chile
Argentina 1 - 3 Brasil
Estônia 0 - 1 Brasil

Neste jogos o Brasil somou 25 pontos. Agora vejam os jogos contra equipes que participam da Copa na África:

Brasil 1 - 0 Inglaterra
Brasil 4 - 2 Chile
Argentina 1 - 3 Brasil
Eua 2 - 3 Brasil
Brasil 1 - 0 África do Sul

Os 15 pontos somados com os 25 resultam em 40 de 45 possíveis. Esta pontuação deixa o Brasil com o segundo melhor desempenho. A melhor equipe entre os 32 participantes é a Espanha com nada menos do que 45 pontos. Ou seja, os espanhóis ganharam os dez últimos jogos e os últimos cinco contra times da Copa. E aí será que no final da Copa vamos ficar em segundo também? Veja a classificação completa

Desempenho de todas as equipes antes da Copa do Mundo:

  1. Espanha 45
  2. Brasil 40
  3. Argentina 36
  4. Chile 34
  5. Holanda 33
  6. Portugal 33
  7. Inglaterra 32
  8. Sérvia 32
  9. Coreia do Sul 30
  10. Alemanha 30
  11. África do Sul 30
  12. México 29
  13. Costa do Marfim 27
  14. Austrália 27
  15. Eslovênia 27
  16. Nigéria 26
  17. Paraguai 24
  18. França 23
  19. Uruguai 21
  20. Itália 21
  21. Suiça 21
  22. Gana 19
  23. Argélia 16
  24. Eslováquia 16
  25. Dinamarca 16
  26. Eua 16
  27. Camarões 15
  28. Grécia 15
  29. Nova Zelândia 14
  30. Honduras 14
  31. Coreia do Norte 11
  32. Japão 11
Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

9 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Gana x Alemanha

Bochum 14/04/1993
Alemanha 6:1 Gana

Vitórias Alemanha: 1
Vitórias Gana: 0
Empates: 0

Gols Alemanha: 6
Gols Gana: 1

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

8 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Estados Unidos x Argélia

As duas seleções nunca se enfrentaram. O primeiro confronto acontecerá no dia 23/06

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

7 de junho de 2010

Especial Copa do Mundo - Confrontos Inglaterra x Eslovênia

London 05/09/2009
Inglaterra 2:1 Eslovênia

Vitórias Inglaterra: 1
Vitórias Eslovênia: 0
Empates: 0

Gols Inglaterra: 2
Gols Eslovênia: 1

Dados Fifa

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner

Maiores goleadores da história da Copa do Mundo


O Brasil não se destaca só coletivamente nas Copas do mundo.  A competição transformou alguns jogadores em não só em craques como em verdadeiros deuses. Ou fenômenos. Tanto que o jogador que mais marcou em partidas é brasileiro: Ronaldo marcou quinze gols nas 19 partidas que disputou em 1998, 2002 e 2006.

A lista dos artilheiros é a que os brasileiros mais estão pertos de serem alcançados, já que Ronaldo tem apenas um gol a mais que o Alemão Gerd Muller, que disputou as copas de 1970 e 1974. O fenômeno foi beneficiado pelo grande número de partidas que disputou em copas do mundo. Outro brasileiro que figura na lista dos maiores artilheiros é Pelé, com 12 gols em 14 jogos. O Rei tem a média um pouco melhor que a Ronaldo.

Mas em termos de média de gols por jogo, quem se destaca é o francês Just Fontaine e o húngaro Sandor Kocsis. Ambos têm a incrível média de 2,2 gols por partida. A média dos dois é melhor que a da seleção brasileira em toda história das copas. Mesmo fazendo muitos gols, nenhum deles conseguiu levar suas equipes ao título. Ao contrário de Ronaldo e Pelé.

Este ano Ronaldo tem uma pequena chance de ser ultrapassado. O maior candidato a conseguir este feito é o alemão Miroslav Klose, único jogador da lista dos dez maiores artilheiros da história das Copas que disputará o próximo mundial. Para passar o fenômeno ele precisa marcar cinco gols na África do Sul. Missão difícil, mas é a única chance dos outros países de tirarem a soberania da Brasil em algum quesito.

Maiores artilheiros da história das Copas do Mundo

1 RONALDO (Brasil) 15
2 Gerd MUELLER (Alemanha) 14
3 Just FONTAINE (França) 13
4 PELÉ (Brasil) 12
5 Sandor KOCSIS (Hungria) 11
Juergen KLINSMANN (Alemanha) 11
7 Miroslav KLOSE (Alemanha) 10
Helmut RAHN (Alemanha) 10
Gabriel BATISTUTA (Argentina) 10
Gary LINEKER (Inglaterra) 10
Teofilo CUBILLAS (Peru) 10
Grzegorz LATO (Polônia) 10

Coloque seu e-mail aqui e receba conteúdo grátis:


Delivered by FeedBurner
Related Posts with Thumbnails